“Meu pai é um monstro”, diz filha de João de Deus a revista - Brasil | Valter Vieira - Informação de qualidade
14 de dezembro de 2018
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

BRASIL - 13/12/2018

“Meu pai é um monstro”, diz filha de João de Deus a revista

“Meu pai é um monstro”, diz filha de João de Deus a revista

Dalva Teixeira, 49 anos, filha de João de Deus, revelou ter sido abusada pelo pai desde os 10 anos de idade. “Meu pai é um monstro”, disse a mulher, em entrevista à revista Veja.

De acordo com a publicação, Dalva conheceu o pai aos 9 anos de idade, quando deixou de morar com a mãe, em uma fazenda, para continuar os estudos em Abadiânia (GO). Os abusos teriam começado no ano seguinte e aconteciam na casa dele, no carro e durante viagens.

Aos 14 anos, Dalva teria ficado grávida de um funcionário de João de Deus. A mulher contou à revista que teve a ideia de ir embora da casa do pai, mas ele teria reagido com violência e a espancado quando soube da gravidez, o que teria resultado na perda do bebê.

Vídeo desmentindo
Na última terça-feira (11/12), a página no Instagram de João de Deus divulgou um vídeo no qual Dalva aparece ao lado dele negando as acusações de estupro (foto em destaque). A filmagem, no entanto, teria sido feita em 2017 e sob ameaça.

Dalva move processo contra o próprio pai por estupro continuado. Em ação de reparação de danos morais, a herdeira do médium pede R$ 50 milhões pela causa, conforme divulgado pelo site O Antagonista.

Denúncias
força-tarefa instituída pelo Ministério Público de Goiás (MPGO) para apurar as denúncias contra o médium João Teixeira de Faria por abuso sexual recebeu, desde segunda-feira (10), um total de 330 mensagens e contatos por telefone. O e-mail específico para essa finalidade é o denuncias@mpgo.mp.br.

A Promotoria de Goiás requereu à Justiça a prisão preventiva de João de Deus, que alega inocência. Médium e curandeiro, ele ficou famoso internacionalmente por suas sessões. Desde setembro de 2018, porém, várias denúncias de abuso sexual começaram a ser feitas por mulheres que iam às cerimônias conduzidas no Centro Dom Inácio de Loyola, onde realiza “cirurgias espirituais” em Abadiânia, no interior de Goiás.  METRÓPOLES

Enquete

Você concorda com a reforma da previdência?

*Enquete encerrada.
  • 3%
  • 24%
  • 74%